No período de chuva, moradores ficam reféns em suas casas

A chuva é outro problema relatado pelos moradores. As casas são inundadas e o tráfego de pedestres e motoristas é praticamente impossível. Os buracos nesse período de chuva possibilitam o aumenta de acidentes, assim, a população fica refém dentro de casa. Com as chuvas e as ruas dos bairros não asfaltadas, o esgoto também é um motivo de preocupação. A população é obrigada a sentir o mau cheiro. Segundo moradores, dois bueiros estouram em dias de chuvas e animais peçonhentos aparecem com certa frequência em casas da vizinhança. “Esses animais são vistos em diversas casas, causando medo e preocupação”, diz moradora.

O bueiro de uma rua adjacente prejudica os moradores
(Foto: Rodrigo Santos)

Vitória Cardoso relatou que, em tempos de chuva, a rua fica complicada para a passagem de pedestres. “Quando chove aqui, simplesmente não da para passar, tanto a pé ou com veículo não é possível, se passarmos o perigo de acidente é maior”. Relata.

Pessoas que tem algum tipo de transporte pessoal evita passar por essa rua. A nossa equipe ouviu a população e eles nos relataram que, por muitas vezes, tentaram entrar ou sair de casa, em períodos chuvosos, mas foi completamente impossível.

Bruna Soares possui uma moto e contou à equipe da GAZETA que passar pela via é arriscar demais. “Eu evito passar por lá, porque a rua não é asfaltada e nem plana. Eu não gosto de passar por lá, pois corro o risco de cair e me machucar, inclusive porque contém muitos buracos”. Bruna ainda destacou que em tempos de chuva é impossível passar e teme por prejuízos.

LEIA MAIS | Lote vago é motivo de preocupação para moradores

Moradores de bairro e ruas adjacentes ficam preocupados com o estado da via. Segundo Evanderson Rodrigues, a situação é preocupante, porque o perigo de passar em períodos chuvosos é grande. “Eu moro na rua ao lado e vejo a situação quando chove: as casas ficam ilhadas, as pessoas com medo e, nós, como vizinhos, ficamos preocupados, porque precisamos sair para realizar algo e com as ruas nesse estado fica impossível”, contou.