Burocracia impede moradores de assumirem casas populares

A burocracia pública está impedindo que 217 famílias carentes passem a usar as casas populares construídas no Rio do Cedro, no bairro Vila Castelo, em Montes Claros, e que foram sorteadas no dia 16 de março, mas cujas obras estão prontas desde o mês de novembro do ano passado. Outras 377 famílias vivem a mesma situação no conjunto Monte Sião. Os dois conjuntos habitacionais foram construídos através do Programa ‘Minha Casa, Minha Vida’ e além das famílias sorteadas, ainda abrigará pessoas que residem em área de risco. As chaves do Conjunto Rio do Cedro seriam entregues no dia 24 de março, depois dos contratos assinados no dia 22, mas tudo foi suspenso depois que o Ministério das Cidades deixou de emitir a autorização.

As casas populares do Rio do Cedro e Monte Sião,
que estão fechadas (Fotos: Girleno Alencar)

Na manhã de ontem o diretor de Habitação da Prefeitura de Montes Claros, José Geraldo Cardoso, o Gera do Chica, se reuniu com os dirigentes da Caixa Econômica Federal em Montes Claros para buscar uma solução. Porém o impasse persiste e a se agravou com a situação em Brasília, com as denúncias de escândalos. A cidade de Montes Claros tem uma demanda reprimida de aproximadamente 7.000 famílias de baixa renda esperando uma casa popular, apesar de 22 mil famílias cadastradas pedindo essa casa. As casas populares têm prestações oscilando de R$ 50,00 a R$ 180,00. Cada casa tem aquecedor solar, além da infraestrutura de água, asfalto e esgoto.

O jornal GAZETA pediu esclarecimentos à Superintendência Regional da Caixa Econômica Federal em Montes Claros, mas a explicação que as obras são de responsabilidade do Ministério das Cidades, que define a agenda de ocupação das casas. No caso do conjunto Monte Sião, a justificativa é que depende apenas da empresa de concessão de saneamento Copasa dá o recebimento da obra de água e esgoto, para então serem convocadas as famílias escolhidas através de sorteio público, onde será feito com sorteio de cada casa, assinado o contrato e entrega das chaves.