Alunos são obrigados a andar em passarela quebrada

A passarela de madeira está quebrada e coloca em risco os alunos

Os alunos que residem no bairro Interlagos e estudam na escola municipal Simone Soares, no outro lado da avenida Antônio Lafetá Rebello, que margeia o Córrego Melancias, tem de correr o risco de passarem pela passarela de madeira, que está retorcida, depois que uma moto passou por ela e danificou. O risco de um acidente é muito grande. O córrego Melancias despeja suas águas na Lagoa Interlagos. José Milton Rodrigues Santos denunciou que a situação é revoltante e somente levará as autoridades a construírem uma ponte de alvenaria depois que ocorrer uma tragédia, que venham a ceifar a vida das crianças.

Ele lembra que todos moradores esperam há vários anos a urbanização da avenida Antônio Lafetá Rebello, até mesmo por respeito à memória do prefeito que dá o nome a avenida e foi considerado o melhor da história de Montes Claros. Que nessa obra seja incluída a ponte de alvenaria na sequência da avenida Dulce Sarmento e com isso, criando nova rota de ligação do Norte e Sul da cidade. Enquanto isso não ocorre, a população e os motoqueiros são obrigados a usarem a ponte de madeira.