Troca de tiros termina com prisões e apreensão de armas e entorpecentes

Dois homens foram presos, na madrugada dessa quinta-feira (18), pela Polícia Militar de Montes Claros, no bairro Residencial Rio do Cedro. Ambos estariam entre os suspeitos que trocaram tiros com policiais militares que averiguavam a existência de traficantes no bairro em questão. Segundo a Polícia Militar, durante patrulhamento pela vila Castelo Branco, policiais receberam a denúncia anônima revelando a existência de homens traficando drogas e ostentando armas de fogo nas ruas do residencial.

Os militares iniciaram uma operação e foram ao local denunciado, onde o grupo suspeito estava e passou a atirar contra os militares e as viaturas da PM. O bando portava armas de grosso calibre e desobedeceu a todas as ordens de rendição emitidas pelos agentes. “Os policiais militares revidaram a injusta agressão efetuando disparos, com as armas da carga da PMMG”, divulgou a corporação em nota.

Durante a troca de tiros os suspeitos conseguiram fugir. Os policiais, no entanto, iniciaram buscas minuciosas, baseados nas características físicas dos suspeitos, que batiam com as dos homens já conhecidos nos meios policiais. Não demorou até que um deles, de 23 anos, fosse encontrado. Ele estava em sua residência, onde uma espingarda de calibre 12 com munições, que teria sido usada no ataque aos militares, e 16 buchas de maconha foram apreendidas.

ESCONDERIJOS | Informações anônimas entregaram o esconderijo dos demais envolvidos na troca de tiros, que estariam em uma residência do mesmo bairro. No local, porém, os militares encontraram apenas um homem, de 18 anos. O suspeito, já conhecido da polícia, tentou fugir pulando muros, porém foi alcançado e abordado. Segundo a PM, o homem “enfrentou os policiais se debatendo na tentativa de evitar a sua prisão, sendo necessário o uso de força física e técnica de imobilização”. Enquanto fugia, ainda segundo a polícia, o homem tentou esconder uma espingarda de calibre 12, de fabricação artesanal e carregada, em um lote vizinho. O armamento foi apreendido junto a munições que estavam no mesmo lote.

Durante a segunda prisão os militares receberam ainda informações sobre o esconderijo de um terceiro envolvido, que estaria portando uma pistola de uso restrito da polícia no tiroteio, mas o homem não foi encontrado. De volta ao local da troca de tiros os policiais encontraram 12 papelotes de cocaína e 17 pedras de crack, além de cartuchos deflagrados de calibre restrito, de armamento que os suspeitos portavam. Felizmente o confronto não deixou nenhum policial ferido.