Suspeito furtou mais de R$ 1,5 milhão em residências de luxo, diz delegado

Segundo a Polícia Civil, o suspeito tem 52 anos, dos quais já teria passado 25 na cadeia, além de já ter respondido a 34 processos pela prática de furtos

A Polícia Civil (PC) de Montes Claros apresentou, no final da manhã dessa segunda-feira (9), o principal suspeito por três furtos a residências de alto padrão da cidade, que renderam mais de R$ 1,5 milhão em prejuízo para as vítimas. De acordo com o chefe da Delegacia de Investigações Especiais (DIE), o delegado Herivelton Ruas, responsável pelo caso, os crimes foram cometidos em setembro e outubro de 2016.

As casas alvo ficam no bairro Todos os Santos. Antes de agir, segundo a PC, Luiz Carlos Pereira de Brito estudou a rotina e o estilo de vida das vítimas, como, por exemplo, a marca do carro e a quantidade de joias usadas no dia-a-dia. Uma mulher que auxiliou o suspeito nos crimes já está sendo procurada. Luiz seria especialista nessa prática criminosa e chegou a levar o título de “profissional do crime”, dado pelos policiais.

Luiz Carlos Pereira de Brito foi apresentado durante uma coletiva de imprensa (Fotos: Júnior Mendonça)

No primeiro furto o suspeito conseguiu invadir a residência depois de danificar a concertina e desarmar o sistema de alarmes. Luiz teria feito um levantamento breve do interior da casa, até encontrar o cofre onde eram guardadas joias. O suspeito ainda teria retornado ao seu veículo para tomar uma ferramenta, usada para arrombar o cofre. Segundo o delegado, a partir desse caso a DIE iniciou as investigações. A polícia chegou a analisar as imagens do circuito interno de câmeras, porém, o suspeito era desconhecido das autoridades locais.

A investigação seguia normalmente, quando, já em outubro, 20 dias após o primeiro ataque, a PC foi informada sobre outros dois furtos no mesmo bairro e com o mesmo modo de agir. Dessa vez, porém, uma testemunha anotou a placa do carro usado pelo suspeito. A informação foi essencial e ajudou a polícia a descobrir que Luiz estava em Porto Seguro. Ainda segundo Ruas, um policial de Montes Claros estava de férias e se ofereceu para reforçar o monitoramento ao suspeito.

‘PROFISSIONAL’ | Com o mandado de prisão expedido pela Justiça em mãos, uma equipe da DIE foi até o hotel de luxo na Bahia, onde Luiz estaria passando férias com familiares. Já com Luiz preso a polícia descobriu que ele é natural de Montes Claros, porém reside há muitos anos em Brasília, no DF. Lá ele já foi alvo de 34 inquéritos policiais por furtos. Conforme a PC, o suspeito tem 52 anos de idade, dos quais já passou 25 na cadeia. “Ele chegou a dizer que já furtou a casa de um senador”, contou o delegado.

Na primeira ação o suspeito furtou aproximadamente R$ 1,5 milhão em joias. Já nos dois furtos seguintes Luiz levantou cerca de R$ 40 mil em objetos, como relógios luxuosos. Para a polícia Luiz afirmou que o resultado do primeiro furto teria sido entregue para um traficante de drogas de Brasília. Segundo a PC, o suspeito não tem profissão definida e furtando já teria levantado um patrimônio considerável. Em depoimento Luiz chegou a ironizar o fato de as vítimas possuírem boa condição financeira, dizendo preferir atacar aos domingos pela manhã, quando elas estariam em clubes e fazendas.

“Com a ampla divulgação da prisão é possível que novas vítimas, inclusive em outros Estados, apareçam”, finalizou o delegado. Luiz Carlos foi levado para o Presídio Regional. Ele vai responder pelos três furtos qualificados.