Assistência integral a jovens dependentes químicos é defendida em projeto

A vereadora Maria Helena Lopes (PPL), no destaque, disse que uma de suas preocupações, enquanto mulher com cargo público, agora que é vereadora, é criar meios para ajudar crianças e jovens que se livrem da dependência química e, para isso, já está articulando a criação de uma unidade capaz de ajudar essas pessoas a se libertarem de um vício tão pernicioso como o das drogas, que tem sido o mal do século. Ela lembrou que a Câmara Federal analisa projeto que garante assistência integral e multiprofissional à criança e ao adolescente que sejam dependentes químicos e/ou estejam com problemas decorrentes do uso de drogas e inclui dispositivo no Estatuto da Criança e do Adolescente. A assistência à criança ou adolescente - dependentes químicos - visa a proteger sua saúde física e mental e seu bem-estar social.

Lembrou a parlamentar municipal que o projeto prevê, ainda, a realização, pelo poder público, de campanhas de prevenção ao uso de drogas. Maria Helena argumenta que “à procura de sua identidade, o adolescente se torna uma presa de fácil manipulação. “Alguns adolescentes vão procurar as drogas como um meio de fuga para seus problemas afetivos, outros o farão pela simples curiosidade ou necessidade de filiar-se ao grupo. E é nesse momento que temos que dar assistência profissional para que eles possam trilhar outro caminho, senão das drogas ilícitas.”

Disse, ainda, a vereadora que “estudos realizados pelo Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP), revelam que são inúmeros os fatores que levam o adolescente a ser considerado uma população de alto risco para o consumo de drogas”, afirma. (Valdemar Soares)