ENEM terá provas e fraudadores castigo na PF

No destaque, a sede da Polícia Federal em Montes Claros, onde os acusados ficarão de castigo

Aproximadamente 1.260 candidatos farão, neste final de semana, as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em Montes Claros, com um aspecto curioso: os acusados de fraudes no dia 6 de novembro estarão de “castigo”, das 10 às 15 horas, na sede da Delegacia da Polícia Federal em Montes Claros, por decisão judicial. As provas deste final de semana serão aplicadas para os alunos que deveriam ter feito nos prédios da escola Monsenhor Gustavo e do Instituto de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Minas Gerais, que foram ocupados pelos movimentos sociais e ficaram impedidos de serem usados no início de novembro. As provas serão centralizadas no campus da Unimontes, hoje e amanhã.

Na manhã de ontem, o delegado Marcelo Eduardo Freitas explicou que o juiz federal Wilson Medeiros, da 1ª Vara Federal em Montes Claros, concedeu a liberação dos acusados de fraudes, através do pagamento de fiança, mas fixou como norma que eles fiquem das 10 às 15 horas na Delegacia da Polícia Federal, aos sábados e domingos, o que impede de qualquer envolvimento em fraudes de concursos e provas. Rodrigo Ferreira Viana, Jonathan Galdino dos Santos, Olavo Ponciano e Felipe Allan Araújo Nunes, presos na Operação Embuste, deflagrada pela Polícia Federal são os acusados que terão que cumprir essa decisão. Somente Arnon Kelson da Silva e Santos continuam presos.

Por sinal, o Ministério Público Federal do Ceará pediu a anulação das provas do Enem aplicadas no primeiro final de semana de novembro, já que a Polícia Federal constatou que ocorreu vazamento. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira garante que não cancelará as provas e lamenta que o procurador Oscar Costa Filho use da prerrogativa institucional de ter acesso ao inquérito para vazar informações antes da Polícia Federal concluí-lo e que o Enem foi realizado com segurança para mais de 5,8 milhões de estudantes nos dias 5 e 6 de novembro de 2016. A segunda aplicação do exame será para 277 mil candidatos se fez necessária por conta das ocupações em locais de aplicação ou em decorrência de problemas de infraestrutura ocorridas nas datas das primeiras provas. (Foto: Girleno Alencar)