Despesa com juros do cartão de crédito pode cair em até 70%

Com mudança, ao sair do rotativo para o parcelado, cliente migra de uma taxa de 484,6% ao ano para 153,8%

Os consumidores que não abrem mão do uso do cartão de créditos podem celebrar, o governo anunciou novas regras para pagamento do cartão que podem reduzir os gastos com juros em até 70%. O economista Aroldo Rodrigues destaca que a principal mudança é que partir de agora, não será mais possível ficar no rotativo. “O chamado pagamento mínimo, por mais de 30 dias vai sair da cobrança, isso deve diminuir as taxas e os custos da modalidade”, destaca.

Economista acredita que a economia possa
ser ainda maior (Fotos: Divulgação)

A previsão éque com os juros médios que vigoram no mercado atualmente, o consumidor consiga economizar até 70% em um ano, ao sair do rotativo do cartão de crédito para o parcelamento. Segundo o economista, “na prática, o consumidor que utiliza o cartão, passa de uma taxa 484,6% ao ano para uma de 153,8%. No mês, isso representa uma queda de 15,85% para 8,07%. Vai fazer muita diferença no bolso”, afirma.

Para entender melhor, Rodrigues dá um exemplo de compra e endividamento pelo rotativo. “Vamos supor que uma pessoa comprou uma máquina de lavar, e acumulou uma dívida de R$ 1 mil no rotativo do cartão de crédito, depois de 30 dias essa fatura subiria para R$ 1.158,50. Ao fim de seis meses, a dívida estaria em R$ 2.417,55. Com a mudança, esse consumidor pode migrar para o parcelado, e essa fatura vai cair de forma expressiva. Depois de 30 dias no rotativo ele continua a dever os mesmos R$ 1.158,50, mas, depois de seis meses, a fatura passa a ser de R$ 1.707,74.Uma economia de R$ 709,81”, explica.

O economista acredita ainda que as mudanças possam trazer uma economia ainda maior, já que essas novas regras devem reduzir a inadimplência e consequentemente os juros do cartão de crédito.“Se eu tenho uma dívida menor, terei maior facilidade para quitar essa dívida”, finalizou.