MP quer suspender outorga para reflorestadora

O Ministério Público quer suspender a outorga concedida pelo Instituto Mineiro de Gestão de Águas (IGAM) à Reflorestadora Plantar, nas imediações da Barragem de Juramento, que permite utilizar 7.600 litros/segundo das nascentes do rio Juramento. A promotora Aluisia Beraldo Ribeiro, curadora de meio ambiente da comarca de Montes Claros se reuniu na tarde de ontem (13), e de hoje com uma comitiva de vereadores, quando comunicou que a Policia Militar de Meio Ambiente elaborou um Boletim de Ocorrência com o relato dessa situação. O que mais chamou  atenção é que a Barragem de Juramento, responsável pelo abastecimento de 260 mil pessoas em Montes Claros, tem outorga para retirar no máximo 400 litros/segundo. A reflorestadora tem outorga 15 vezes maior.

Mais detalhes na edição de amanhã do Jornal Gazeta Norte Mineira, versões impressa e online. (Foto: Andrea Froes)