Montes Claros pede aceleração do acesso à tecnologia

O acesso à tecnologia digital para as regiões mais carentes foi a principal reivindicação dos montes-clarenses Haroldo Morais, da Fundação de Desenvolvimento Tecnológico do Norte de Minas (Fundetec), e Fernando Henrique Toledo Rodrigues, do Conselho de Desenvolvimento Sustentável de Montes Claros, durante o Fórum Técnico Startups em Minas Gerais, realizado em Belo Horizonte na Assembleia Legislativa. Os dois montes-clarenses salientam que algumas localidades, como Uberlândia e Santa Rita de Sapucai, estão bem avançadas em tecnologia, enquanto outras áreas estão atrasadas e se o Governo não direcionar seus benefícios para equilibrar essa situação, a tendência é de agravar ainda mais a distância.

Fernando Henrique Toledo e Haroldo Morais (Foto: Divulgação)

Nesse sentido, eles propõem que o Governo procure uma forma de licitar as startups locais, como forma de estimular a expansão deste benefício. Nesse aspecto, pediram a inclusão do Norte de Minas no SED, que tem potencializado as startups. Fernando Henrique salientou que Montes Claros recentemente teve um aluno do Instituto Federal aprovado no Instituto Massachusetts, nos Estados Unidos, que o mais avançado em tecnologia do mundo. Isso comprova os avanços na área, mas é preciso investir ainda mais.

O Comitê de Representação do Fórum Técnico Startups em Minas – A Construção de uma Nova Política Pública é composto por 22 pessoas dos seguintes segmentos das startups: instituições de ciência e tecnologia, grupos de pesquisa, empreendedores, comunidades de startups e representativas do setor produtivo. Também participam representantes de órgãos públicos e outras instituições. Ainda está sendo definida a participação de entidades representativas de trabalhadores. O representante da comunidade San Pedro Valley, Gilbram Raul Campos de Oliveira, foi escolhido o coordenador do comitê. Já a representante do Centro de Convergência de Novas Mídias da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Patrícia Aranha, foi eleita relatora. A próxima reunião foi agendada para o dia 10 de maio.

O comitê será responsável por revisar e analisar as 32 propostas e 55 sugestões de encaminhamentos que compõem o documento final  aprovado no fórum. A partir dessa análise, será definido o encaminhamento que será dado às propostas na Assembleia. O fórum mobilizou centenas de pessoas, entre empreendedores, especialistas e demais interessados pelo assunto, ao longo do segundo semestre do ano passado, em Belo Horizonte e pelo interior do Estado. Startups são organizações projetadas para explorar novos produtos ou serviços, sob condições de extrema incerteza mercadológica.

O evento realizado em Belo Horizonte com as presenças dos montes-clarenses (Foto: Divulgação)