Humberto Souto cobra maior envolvimento de comissionados

 Secretário confirma falha ao divulgar nota de esclarecimento

O prefeito Humberto Souto (PPS) cobrou maior envolvimento dos ocupantes dos cargos comissionados na defesa da administração, exigindo que vistam a camisa. Ele colocou essa posição na reunião do secretariado municipal, iniciada na segunda-feira, às 18h, e que prosseguiu até às 21h. Cada secretário municipal ficou de cobrar essa fidelidade dos comissionados, com o discurso de que a administração está superando as dificuldades e recomeça obras paralisadas. A imprensa somente teve acesso ao local da reunião para fazer as fotografias antes do início da reunião. É a terceira reunião do secretariado em nove meses de administração e ficou definido que passará a ser realizada mensalmente.

Na reunião, o prefeito Humberto Souto explicou que está decidido acabar com a Taxa de Lixo e, por isso, solicitou os estudos para saber quais medidas podem ser adotadas. Uma das alternativas é retrocedê-la ao ponto inicial de 2000, sendo cobrada junto com o IPTU. Outra opção é criar uma nova forma de receber pela prestação desse serviço. O prefeito mostrou que atualmente está gastando 58% da arrecadação municipal com a folha de pagamento e, por isso, determinou que fossem adotadas medidas para terminar o ano com 54% de despesa. Um dos motivos foi a queda na arrecadação, pois somente com o Fundeb foram reduzidos R$500 mil por mês.

Ainda na reunião com o secretariado, ficou deliberado maior integração entre todas as pastas nas ações externas com a comunidade, para fortalecer os projetos. Nesse aspecto, ficou definido que todos os secretários terão que repassar os dados à Secretaria de Comunicação, que tomará a iniciativa de repassar aos secretários e, ainda, saber o que está acontecendo. O secretário Alessandro Freire lamentou que tenha sido comunicado de vários atos e decisões através da imprensa.

DESMENTIDO – Um exemplo dessa situação ocorreu na segunda-feira, quando a Ascom soltou nota de esclarecimento desmentindo a notícia dada pelo jornal GAZETA, no boletim da Gazeta TV, na sexta-feira passada, e na edição impressa de sábado, na qual a prefeitura realizaria seleção para 2.000 cargos dos projetos e programas. A polêmica gerada nas redes sociais somente acabou quando o secretário municipal de Gestão e Planejamento, Cláudio Rodrigues de Jesus confirmou o conteúdo da notícia. A Prefeitura teve de retirar o desmentido do seu site, em fato inédito na historia da municipalidade.