Contribuição Sindical Rural de Pessoa Jurídica

Coluna Notícias do Campo


Termina no dia 31 de janeiro o prazo para que sejam feitas as contribuições sindicais rurais de pessoa jurídica. O empresário rural precisa ficar atento para evitar juros e multas. A tributação é obrigatória a todos os produtores rurais (PJ) com propriedades acima de dois módulos ou desenvolvam qualquer atividade rural, ou ainda aqueles que tenham propriedades arrendadas ou possuam funcionários. O cálculo da contribuição é realizado com base na parcela do Capital Social – PCS, atribuídas ao imóvel.

 

Emissão do CCIR já está disponível no Sindicato Rural | O Certificado de Cadastro de Imóvel Rural (CCIR) é documento emitido pelo Incra que constitui prova do cadastro do imóvel rural e é indispensável para desmembrar, arrendar, hipotecar, vender ou prometer em venda o imóvel rural e para homologação de partilha amigável ou judicial (sucessão causa mortis). Os dados constantes do CCIR são exclusivamente cadastrais, não legitimando direito de domínio ou posse, e é essencial, também, para a concessão de crédito agrícola, exigido por bancos e agentes financeiros.

 

(Foto: Divulgação)

Quem cresceu? | A campeã em crescimento no agronegócio em 2016 foi a banana, que cresceu 48,2% ao lado de outros campeões como o feijão, que cresceu 5,6%, o trigo, a batata, o café, a maçã e a soja. Já na pecuária, o crescimento do frango foi de 3,4% e os ovos 3%. Já o tomate, a mamona e o fumo tiveram queda de 49, 41,4 e 29%, respectivamente. Também tiveram queda no crescimento o cacau, a uva, o amendoim, o algodão e o arroz. Para a proteína animal, a queda foi de 11,6% para a carne suína e 4,7% para a bovina e 8,1% para o leite. As informações são de José Luiz Tejon Megido é conselheiro fiscal do CCAS (Conselho Científico Agro Sustentável), e diretor do Núcleo de Agronegócio da ESPM.

 

Mais de 50% do PIB é responsabilidade do campo | Os produtos agrícolas foram a âncora do agronegócio em 2016. De acordo com informações da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg), entidade que representa os produtores rurais mineiros. Com 46,2% do PIB do agronegócio do estado, a pecuária, por sua vez, não teve resultados tão positivos: deve recuar 2,64% e faturar R$ 91,12 bilhões. “Apesar de todos os percalços, dos problemas políticos e econômicos, tivemos um ano produtivo, de muito trabalho e conseguimos fazer com que o agronegócio de Minas continuasse crescendo, sustentado pela agricultura”, disse o presidente da Faemg Roberto Simões.

 

(Foto: Divulgação)

Morre o diretor da OIC | Faleceu na última sexta-feira (30/12/16) o diretor executivo da Organização Nacional do Café (OIC), Robério Oliveira Silva. Com 53 anos, Robério era formado em economia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Por cerca de 30 anos se dedicou ao setor de café, estava no seu segundo mandato na OIC. Ele promoveu ampla reformulação no mercado mundial do café, com a implantação de ações estratégicas para ampliar os negócios, beneficiando os países produtores.